(21) 2239-2191 contato@couveflor.com.br
Seg - Sex / 11:45 às 16h, Sab - Dom / 11:45h às 18h

Blog

Cultura Gastronômica
27
jul

Nhoque da fortuna….

 

Nhoque da Sorte: A História

A lenda mais difundida sobre o nascimento da magia remete a algum vilarejo na velha Itália, terra natal do prato. Com diferentes variações, a maioria conta que São Pantaleão, um missionário vestido de andarilho, chegou a essa pequena vila, num dia 29, e bateu na porta de uma simplória casa. Um casal de velhinhos (às vezes transcritos como um povoado inteiro), mesmo desconfiado pela chegada repentina do andarilho, recepcionou-o e serviu o único alimento que havia na dispensa: nhoque, dividido em sete unidades para cada. Nas diferentes conclusões, uma delas conta que ao retirar a mesa, logo após a saída do missionário da casa, os velhinhos encontraram moedas de ouro embaixo do prato.

Outra vertente registra que São Pantaleão, algum tempo depois do ocorrido, voltou à casa dos velhinhos e contou que após comer aquele prato sua vida tinha melhorado muito.

No caso da passagem onde o missionário foi recepcionado por todo povoado, ele, depois de ter saboreado de pé o prato de nhoque, pediu para que eles sempre se reunissem todo dia 29 daquela forma para trazer sorte e prosperidade e foi o que aconteceu. A vila prosperou e a tradição continuou a ser praticada mês a mês.

Os incrédulos afirmam que a tradição surgiu na América do Sul como estratégia de alguns restaurantes que necessitavam aumentar a clientela.

No Brasil

Vários restaurantes brasileiros servem o Nhoque da Sorte todo dia 29. O prato também causa divergências quando o assunto é quem foi o pioneiro a introduzir a simpatia no país. Laura Giarelli, fundadora do restaurante La Bettola, garante que trouxe a tradição da Argentina e a partir de 1979 começou a praticar a simpatia em seu estabelecimento. A empresária Mary Nigri, dona do Quattrino, também diz ser a pioneira do Nhoque da Sorte, apesar de servi-lo há apenas 13 anos. Até a atriz global Regina Casé já reivindicou as honras para sua mãe, na época em que a atriz fazia parte da companhia teatral “Asdrúbal Trouxe o Trombone”. Disse ela que seus companheiros eram tão durangos que a mãe da moça todo dia 29 repetia a mesma tradição para tentar trazer fortuna aos maltrapilhos.

A Simpatia

No dia 29 de cada mês, deve-se colocar uma nota de dinheiro embaixo do prato de nhoque. Muitos dão preferência ao dólar, já que é uma moeda mais forte e segura. Coma sete bolinhas do nhoque de pé e faça um pedido (A nota deve ser guardada até o dia 29 do mês seguinte). Depois sente-se e coma o restante do banquete.

Por Marco Bezzi
Fonte: http://www.duduxo.com.br

You may also like
Gnocchi (Nhoque), o prato da sorte

Leave a Reply


7 − = cinco